Pois é… a nossa vida não é um mapa impresso, que sabemos exatamente o caminho a percorrer.

Também não é orientada por um GPS ou uma App que nos indica se existe trânsito mais à frente, um acidente ou um objeto na estrada.

A vida é um caminho acidentado, cheio de buracos que não prevíamos e que nos fazem bater com os amortecedores, abanando toda uma estrutura sólida.

A vida é um labirinto confuso que nos faz duvidar se a saída é para a direita ou para a esquerda ou se andamos em círculos.

A vida é uma montanha russa que ora sobe lentamente, ora chocalha-nos num conjunto de curvas desgovernadas e loopings furiosos.

Mas com voltas e reviravoltas, há algo que está sempre presente e que ninguém nos pode tirar: o poder da escolha.

Perante a adversidade, as quedas e os tombos temos duas alternativas:

– Ou permanecemos no chão, a pensar na queda, nos arranhões e nos motivos que nos fizeram cair. Ficamos ali prostrados a tentar arranjar um motivo para o Universo ter conciliado as suas forças e as suas energias para nos derrubar. Deixamo-nos levar pela angústia, pelo questionamento e pela certeza de que o mundo está contra nós;

– Ou levantamo-nos, sacudimos as poeiras, protegemos as feridas e conquistamos a certeza de que num próximo buraco já não vamos cair, apenas tropeçar, e que de tropeço em tropeço, vamos caminhar cada vez de forma mais firme e segura.

E uma coisa temos de ter sempre em consideração: os desafios e as incertezas nunca vão terminar, pois a vida não é um trajeto linear.

Mas se olharmos para cada obstáculo como algo que nos faz evoluir, que nos mostra a nossa força, que nos impulsiona à ação, que nos testa para descobrirmos de que matéria somos feitos, vamos perceber que o Universo realmente reuniu forças e energias para nós, não para nos derrubar, mas para nos fazer chegar mais além, ser mais além, ver mais além, acreditar mais além, evoluir mais além.

Por isso, agarre aquilo que a vida lhe dá: escolhas e perspetivas.

Pois tudo pode ser olhado por outro ângulo e desse novo olhar surgirá uma nova escolha e com essa escolha vai encontrar uma nova direção para a sua vida.

E na sua lista de escolhas inclua:

– Sorrir, pois o sorriso aquece-nos a alma, dá-nos força e é uma mensagem de “está tudo bem” para o nosso interior;

– Focar-se no que é positivo. Tente encontrar soluções e aprendizagens no que está a viver e não deixe a sua atenção dispersar do bom que vai acontecendo ao longo do seu dia (seja ele pequeno ou grande);

– Ser grato, pois existem sempre milhares de coisas pelas quais podemos agradecer durante o nosso dia, basta estarmos atentos a elas (foco no positivo);

– “Agarrar o touro pelos cornos”. Responsabilize-se pelos acontecimentos da sua vida, não tente sacudir a responsabilidades para terceiros ou para as circunstâncias. Só se conseguirmos perceber a responsabilidade que temos nas nossas ações e passarmos a ter essa consciência, conseguimos agir de forma diferente e dessa forma mudar o que acontece à nossa volta, pois não se esqueça que os acontecimentos da sua vida são uma sucessão de ações que advêm das suas escolhas.

Sim, porque a vida pode correr ao contrário, mas a escolha de correr de costas é nossa!

Leave a Reply

×